Notícias

Prefeitura inicia a fiscalização do comércio de rua para conferir o cumprimento das medidas de prevenção à Covid-19


Vigilância Sanitária inspecionou 78 estabelecimentos e aplica 58 multas no primeiro dia da retomada das atividades do setor. Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, iniciou neste sábado, 27/06, a fiscalização do comércio de rua para conferir o cumprimento das medidas higiênico-sanitárias previstas nos protocolos de prevenção à Covid-19, incluindo as Regras de Ouro. No primeiro dia da volta das atividades desse setor foram inspecionados 78 estabelecimentos e aplicadas 58 multas.

Do total das infrações, quatro foram por ausência do uso de máscara por funcionários; nove por consumo no local (bares e restaurantes ainda proibidos de servir); dez por aglomeração em portas de bares e em lojas de roupas; 11 por falta de limpeza em cozinhas e ausência de insumos de higiene como álcool em gel e sabão líquido; e 24 por falta de licença sanitária.

A retomada do comércio de rua foi autorizada com uma série de restrições, como o horário reduzido e fixado das 11h às 17h, para minimizar a aglomeração nos transportes. Os salões de beleza também retomaram as atividades, mas apenas para serviços agendados de cabelo e manicure e pedicure, sem sala de espera e proibido o atendimento simultâneo de profissionais e servir água e até o tradicional cafezinho.

Conduzida pela Vigilância Sanitária, pasta vinculada à Secretaria Municipal de Saúde, a ação contou com o apoio de profissionais da Secretaria Municipal de Ordem Pública e da Guarda Municipal, e de policiais militares contratados na folga. Distribuídos em oito comboios, eles inspecionaram neste sábado os comércios em ruas de 14 bairros da cidade, como Méier, Tijuca, Vila Isabel, Copacabana, Freguesia e Centro, incluindo a Saara (Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega).

Medidas exigidas – A abertura do comércio de rua é mais uma etapa do processo de flexibilização do Plano de Retomada, iniciado pela Prefeitura do Rio no último dia 3 de junho. Para o funcionamento dos serviços, há exigências sanitárias estabelecidas nos protocolos específicos para cada setor, contendo as Regras de Ouro que são para todos e devem ser cumpridas por empresários, gestores, funcionários e até consumidores.

Como anunciado pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella, em 01/06, todas as medidas são adotadas com base no acompanhamento diário do mapa da Covid-19. Os resultados são essenciais para a definição da antecipação (como a dos shoppings no último dia 11/061 e o comércio de rua neste sábado) ou do adiamento das atividades, como o uso da areia que seria no próximo dia 2 e ficou para a segunda etapa da Fase 3, subdividida para diminuir qualquer possível impacto da flexibilização sobre a curva do novo vírus.

Previsão para a primeira etapa da Fase 3

A primeira etapa da Fase 3 está prevista para a próxima quinta-feira, 02/07, com a reabertura de bares, lanchonetes, padarias, quiosques e restaurantes que, desde o início da pandemia, servem apenas delivery e take-away. A retomada das atividades só poderá ser feita com o limite de 50% da capacidade das mesas, priorizando os espaços externos, como varandas e calçadas, sempre com o distanciamento de dois metros. A música ao vivo continua proibida, assim como o sistema self-service, com o funcionamento permitido até 23h.

As academias voltam em horário integral, desde que com atendimento por hora marcada, utilização de 1/3 da capacidade dos espaços e piscinas abertas apenas para natação. Também nesta etapa da flexibilização os salões de beleza voltam a oferecer depilação e estética, com os estúdios de tatuagem autorizados a retomar as atividades com o uso obrigatório de máscaras por todos e agendamento de serviços, entre outras medidas preventivas.


Compartilhe:

Deixe seu comentário: